Nem oprimido, nem opressor

Esta reflexão tive caminhando, indo meditar e capoeirar em um parque lindo aqui perto, na Primavera cheia de vida, num dos raros dias ensolarados. E me inspirei em duas pessoas, principalmente. O admirabilíssimo Paulo Freire e um recente amigo com o qual já criei profunda estima, Aécio. Nem oprimido, nem opressor. Não me lembro exatamente…