E o mundo viverá como um só

(em construção) E se cada um de nós que acredita em um mundo melhor, que respeita a diversidade e acredita na união entre os países para que a desigualdade deixe de existir deixar de considerar a taxa de câmbio mundial entre as moedas? Se eu trabalho na Inglaterra e ganho em libras, e meus pais brasileiros vêm me visitar, qual taxa de câmbio uso para trocar os reais deles pelas minhas libras? Pra considerar a taxa de câmbio, teremos um grande conflito de interesse, pois se a taxa estiver 6 reais pra 1 libra, será bom para mim. Se estiver menos desigual, 4 pra 1, então será bom pra eles. Isso pode variar de um dia para o outro. Mas o poder de compra da libra na Inglaterra não mudará, pois a maioria dos produtos não mudarão de preço se o mercado não provocar uma inflação local instantânea. E o poder de compra do real continua sendo o mesmo no Brasil. Então minha primeira pergunta é: como é calculada a taxa de câmbio de duas moedas? Leva em consideração o poder de compra de cada moeda em sua própria região?

E se eu quiser trocar a libra pelo real de acordo com os respectivos poderes de compra, e não baseado na taxa de câmbio? Para isso pensemos nos gastos principais de um cidadão urbano. Por exemplo, quanto é uma feira mensal básica em cada um dos países? Quanto é o aluguel de uma moradia média (em tamanho e vizinhança, relativo ao que é médio do país)? Quanto são as taxas de água, luz e internet? Quanto é o gasto médio mensal com trasnsporte? Quanto é o gasto mensal médio com lazer? Fazemos a soma dos valores de cada país e vemos qual é a proporção de um em relação ao outro, até a menor proporção possível. Aí essa seria a taxa de câmbio real.

Se a inflação de um país aumenta mais do que em outro, então refazemos os cálculos. Isso provavelmente geraria uma má intenção em aumentar os próprios preços, pra ficar com um maior valor na proporção, certo? Então uma regra fundamental seria a obrigatoriedade de que x unidades de reais devem ter o mesmo poder de compra na Inglaterra do que a respectiva proporção y de libra tem na Inglaterra. Por exemplo, 1 libra compra 3 reais. Nisso, a inflação do Brasil aumenta, mas 1 libra continua comprando a mesma quantidade x de produtos na Inglaterra e no Brasil, então a inflação brasileira não pode mudar a proporção. Da mesma forma, se a inflação da Inglaterra sobe, mas 3 reais tiverem o mesmo poder de compra na Inglaterra e no Brasil, então a inflação da Inglaterra não pode influenciar na proporção. Só poderá mudar, se ambas as inflações aumentarem. Um país estaria conectado intrinsecamente ao outro, rumo a uma moeda única. Ao longo do tempo, moedas únicas seriam desenvolvidas, para facilitar essa lógica, assim como aconteceu na união europeia.

Esse sistema econômico reflete na política, uma vez que seriam necessários muitos acordos políticos e econômicos para sua efetivação. Mas além disso, a política não seria parlamentarista, como é na união europeia, nem “democrática”, como a maioria dos gosvernos se diz. Seria uma sociocracia, com participação direta da população interessada principalmente através das mídias.

Existiria sim limites geográficos, podendo existir política de imigração, não baseada em preconceito e invisibilidade da desigualdade, mas no sentido de inibir pessoas possivelmente perversas, má intencionadas, com o objetivo maior de preservar a humanidade de perversidades. O conceito eu versus eles têm que ser extensivamente trabalhado para minimizar seus efeitos nocivos (o paroquialismo). Além de ser essencial trabalhar junto à toda a sociedade o respeito à diversidade, sem confundir liberdade de expressão com liberdade de opressão.

Os recursos tecnológicos, industriais e naturais seriam mais facilmente acessíveis por todos. O que não significa necessariamente o desmonte da desigualdade sociail e econômica. Pelo menos não inicialmente. Poderão haver desigualdade econômica sim, já que uns se contentam com menos e outros com mais capital. O ideal é que todos tenham igual oportunidade, sem distinção de etnia, gênero, religião e gostos. E cada um, por livre e espontânea vontade, escolha quanto tempo quer trabalhar. O tempo de trabalho determina o rendimento do trabalhador, e não o status de seu trabalho. E aqueles que optarem por ter vida mais simples não poderão ser discriminados ou estereotipados como preguiçosos. E todos os trabalhadores devem ganhar minimamente para ter digna vida, o que inclui alimentação nutrituva, espaço e tempo de descanso dignos, acesso a saúde e segurança humaizados e de qualidade (por mais privadas que sejam),

Com esse sistema onde todos os países têm o mesmo poder de compra dentro do seu país e nos outros epromove uma não necessidade de acumular dinheiro infinitamente, ao modelo do Tio Patinhas. Então a corrupção diminuiria enormemente.

Pesquisar: judeus que foram expulsos de Portugal (ou da Espanha?) e migraram para a Holanda que criaram a bolsa de valores no século XVII.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s